Lentes de Contato

A lente de contato é uma alternativa prática para quem tem problemas de visão. Na escolha de uma lente, é preciso levar em conta o grau, a curvatura e diâmetro da córnea, o problema de visão, a qualidade da lágrima.

Abaixo destacamos as diferenças entre as lentes de contato:

Lentes de contato gelatinosas

Esse tipo de lente costuma proporcionar mais conforto aos olhos. As mais frequentemente utilizadas hoje são compostas de silicone-hidrogel, e buscam unir o conforto com a saúde ocular, fornecendo maior transmissão de oxigênio ao olho. Elas podem ser usadas por pessoas que tenham miopia, hipermetropia, presbiopia (vista cansada) e até astigmatismo. Sua durabilidade é variável, o descarte pode ser diário ou ter duração quinzenal, mensal, semestral e anual.

As lentes de contato gelatinosas podem ser fotossensíveis. São lentes de contato que escurecem na presença dos raios UV emitidos pelo sol. Podem ser usadas por pessoas que apresentam miopia e hipermetropia, visto que há a possibilidade de estarem associadas a graus corretivos.  Quem tem fotossensibilidade mas não apresentam alterações refrativas também pode se beneficiar, já que há lentes planas, ou seja, sem grau.  As lentes fotossensíveis não substituem óculos escuros, mas são uma ótima alternativa para quem não quer ter que ficar trocando de óculos. Isso porque elas diminuem o desconforto que a luminosidade causa.

Lentes de contato gelatinosas multifocais são lentes de contato com várias graduações em uma só lente. Tipicamente há uma graduação para objetos muito próximos, uma graduação para objetos vistos de longe e graduações para as distâncias intermediárias.

Esta configuração ajuda as pessoas com presbiopia a corrigirem os problemas de visão próprios da idade, em que o olho já não consegue focalizar objetos de perto.

Lentes de contato rígidas gás permeável

São indicadas para graus mais elevados e para doenças oculares que causam irregularidades corneanas (como o ceratocone). 

Embora menos confortáveis que as lentes gelatinosas, as lentes rígidas utilizam o filme lacrimal a seu favor, e criam uma regularidade na frente do olho, permitindo um ganho na qualidade e quantidade visual aos pacientes.

Lentes esclerais

São lentes de diâmetro grande, com apoio na esclera, que têm como característica principal a ausência de contato com a córnea, apresentando, portanto, um espaço entre a superfície anterior da córnea e a superfície posterior da lente preenchido com líquido. 

São conhecidas por serem próprias para tratamentos de algumas doenças oculares, como ceratocone, irregularidades corneanas e síndrome do olho seco.

Higiene e cuidados com as lentes de contato

As lentes de contato proporcionam mais conforto e melhoram a estética, mas exigem alguns cuidados. Isso porque a falta de higiene pode aumentar o risco de infecção podendo levar até à cegueira. 

Então acompanhe as dicas para higienização das suas lentes de contato:

– Lave bem as mãos antes de remover suas lentes de contato. Preferencialmente, utilize sabão neutro e ao secar as mãos evite toalhas que soltes fragmentos que possam entrar em contato com os olhos.

– Procure manter as unhas curtas e limpas

– Remova a lente, coloque-as na palma da mão e pingue algumas gotas da solução de limpeza. Esfregue-as com a ponta de um dos dedos (geralmente indicador) em movimentos leves e circulares.

– Enxágue as lentes com a solução multiuso de limpeza e guarde-as nos estojos adequados. Importante: os estojos das lentes também precisam ser higienizados antes do armazenamento das lentes. O ideal é usar a mesma solução de limpeza das lentes.  O estojo deve ser trocado por um novo a cada 3 meses.

– Evite deixar o estojo com as lentes sobre a bancada do banheiro por ser um ambiente potencialmente contaminado.

– respeite o tempo de uso da sua lente. Utilizá-la por um período maior que o indicado aumenta os riscos de infecções, inflamações e intolerância ao seu uso.

– Não durma com as lentes de contato.

Como descartar suas lentes de contato?

Aqui no Brasil, por enquanto, a melhor opção é descartar suas lentes de contato usadas e respectivas embalagens no lixo comum (aquele que não é reciclável nem compostável), evitando que elas escapem para a natureza e garantindo ao menos que terminem seu ciclo de vida no aterro sanitário.

Solicite agendamento

Dra. Laura Godinho Mendonça

CRM SC 29192 / RQE 19222

Dr. Leandro de Mello Shinzato

CRM 25181 / RQE 20204

Dra. Lyara Schaefer Sombrio Centenaro

CRM/SC - 20.738 RQE 17479
Atuação: Oftalmologia clínica e cirúrgica, Plástica Ocular e vias Lacrimais

Dra. Alena Tolentino Lopes

CRM 18.740 RQE 13234
Atuação: Oftalmologia geral, catarata, Córnea, cirurgia refrativa, lentes de contato e doenças de superfície ocular