Oftalmologia Geral

A oftalmologia geral engloba as consultas de rotina, com finalidade investigar e prevenir doenças através de um exame oftalmológico completo que inclui avaliação da pressão intraocular, do fundo do olho, da visão e da refração (avaliação do grau) do paciente. 

Consultas de urgência e emergência também costumam ser feitas em uma avaliação oftalmológica geral.

Conforme os achados do exame, o acompanhamento oftalmológico poderá ser mantido com o oftalmologista geral ou direcionado à um subespecialista em determinada área da oftalmologia, se necessário.

Acuidade visual

Acuidade significa “capacidade de percepção”. Em se tratando de oftalmologia, refere-se à nitidez com que uma pessoa consegue enxergar o contorno e a forma das coisas.

Além disso, ele também indica se a visão espacial é boa. A condição de acuidade visual normal é chamada de visão 20/20, o que significa que o indivíduo consegue enxergar detalhes em uma distância de até 20 pés — cerca de 6 metros. 

Refração (exame de grau)

A refração é um fenômeno que ocorre quando o feixe de luz, vindo do ambiente externo, atravessa o globo ocular para formar a imagem na retina. A incidência da luz na retina permite a formação de uma imagem nítida. Quando os feixes de luz sofrem algum desvio provocado pelo formato do olho e não são focados na retina, têm origem os chamados erros de refração, caracterizados pela falta de nitidez da visão.

Os principais erros de refração são miopia, hipermetropia e astigmatismo.

Erros de refração normalmente podem ser “corrigidos” com óculos ou lentes de contato, ou podem ser tratados permanentemente com cirurgias refrativas. ( Link para a página)

O exame oftalmológico para avaliar o erro de refração do paciente pode ser feito de forma subjetiva, utilizando-se o refrator manual, ou de forma objetiva, através da retinoscopia.

O que é miopia?

A miopia é o erro de refração em que a imagem é formada antes da retina, resultando na dificuldade de ver objetos distantes. A formação da imagem antes da retina ocorre quando o globo ocular é muito comprido, ou a córnea muito curva, fazendo com que os raios de luz focalizem antes da retina.

Normalmente a miopia manifesta-se durante a fase de crescimento e progride até os 20-25 anos de idade. Os sintomas mais comuns da miopia são: visão embaçada quando se olha para objetos distantes, necessidade de apertar os olhos para ver claramente objetos distantes, dores de cabeça, dificuldade ao dirigir um veículo, especialmente à noite.

O que é hipermetropia?

Hipermetropia é um problema visual marcado principalmente pela dificuldade de enxergar com nitidez objetos próximos, porém, com o progredir da idade e diminuição natural da acomodação visual, este erro de refração também gera uma baixa visual para imagens distantes. Ocorre quando o globo ocular é menor ou a córnea é menos curva, fazendo com que os raios luminosos que vão em direção aos olhos se encontrem num foco atrás da retina.

Sintomas mais comuns são: visão borrada dos objetos próximos, dor nos olhos e dor de cabeça durante a leitura.

É uma condição que afeta crianças e que tende a diminuir ao longo dos anos, em quantidade proporcional ao crescimento natural dos olhos.

O que é astigmatismo?

Para quem sofre de astigmatismo, não importa a distância em que estejam, todos os objetos ficam desfocados.

Trata-se de é uma deficiência visual geralmente provocada pela diferente curvatura da córnea em seus  meridianos. A córnea ideal tem uma superfície simetricamente curva. Nos casos de astigmatismo, a curvatura da córnea é mais ovalada. No entanto, também pode estar relacionado a uma curva mais acentuada para uma direção do que para outra no cristalino. Estes desajustes fazem com que a luz se refrate por vários pontos da retina em vez de se focar em apenas um.

O astigmatismo pode ser diagnosticado em um exame oftalmológico padrão com teste de refração. 

O que é presbiopia?

Presbiopsia é a dificuldade de distinguir com nitidez objetos próximos pela perda da acomodação visual relacionada à idade. Tende a ocorrer a partira dos 40 anos de idade.

O cristalino é uma estrutura semelhante a uma lente, que muda sua forma para melhorar a focalização das imagens, principalmente ao enxergar algo próximo. Para isso, ele é movido pelos músculos ciliares que se encontram ao seu redor e são determinantes na capacidade acomodativa do cristalino. Porém, com o tempo, esses músculos perdem gradativamente o poder de contração e, consequentemente, o cristalino não se adaptada mais da melhor forma à focalização da imagem. Como resultado, a visão de perto acaba sendo prejudicada.

A presbiopia não tem cura, mas pode ser corrigida e estabilizada com tratamento adequado: uso de óculos, lentes de contato ou cirurgia.

O que é anisometropia?

Anisometropia é a condição em que o erro refrativo é muito diferente entre os olhos (acima de 1,5 dioptrias). Quanto maior a diferença existente, maior a possibilidade de causar transtornos na “visão binocular” pois, as imagens registradas pelos olhos terão tamanhos diferentes, dificultando a interpretação desta informação pelo cérebro.

Ter visão binocular, isto é, quando ambos os olhos são usados em conjunto, só é possível, se a retina receber imagens iguais dos dois olhos, para que consiga fundi-las em uma só. A visão binocular influencia diretamente na nossa capacidade de noção espacial e de profundidade.

As queixas mais frequentes de pessoas com anisometropia são: dor de cabeça, desconforto visual aos esforços acomodativos e ambliopia (um olho com visão mais fraca que o outro).

O que é ambliopia?

Ambliopia é a redução da visão em um dos olhos que não foi usado adequadamente nos primeiros estágios da infância.

A doença, popularmente conhecida por “olho preguiçoso”, tem diversas causas. Pode ser provocada pelo desalinhamento dos olhos da criança (estrabismo) ou pela diferença da qualidade de imagem entre os dois olhos (um focaliza melhor que o outro).

Em ambos os casos, um olho se torna mais forte, pois o cérebro passa a suprimir a imagem do outro olho. Se esta condição persistir sem tratamento até por volta dos 7anos de idade, fase em que ocorre nosso desenvolvimento visual, a ambliopia pode se tornar permanente. Entretanto, quanto mais precoce o diagnóstico e tratamento, a visão do “olho preguiçoso” pode ser restaurada.

Dilatação pupilar

O colírio para dilatar as pupilas contém substâncias que aumentam o diâmetro das mesmas. Existem dois tipos de colírios dilatadores: um que estimula a contração dos músculos que fazem a pupila aumentar, permitindo a avaliação em detalhes do segmento posterior do olho e outro tipo que faz os músculos responsáveis pela contração do cristalino relaxarem, permitindo a avaliação do erro refrativo (grau) total do paciente, sem interferência desta musculatura.

A dilatação é realizada de rotina no exame de crianças e adolescentes, pois a interferência da acomodação muscular pode influenciar muito no exame de refração. E muitas vezes é necessário em adultos, em especial idosos, quando há suspeita de doenças oculares como alterações retinianas, catarata… O processo de dilatação dura em média 40 minutos desde a instilação da primeira gota até a reavaliação do paciente.

O tempo de duração do efeito da dilatação é de 3 a 24 horas (dependendo do tipo e da concentração de colírio e da suscetibilidade do paciente). Podem causar fotofobia (sensibilidade à luz) e dificuldade de visão (principalmente para perto), mas desaparecem com o passar das horas.

Solicite agendamento

Dra. Laura Godinho Mendonça

CRM SC 29192 / RQE 19222

Dr. Leandro de Mello Shinzato

CRM 25181 / RQE 20204

Dra. Lyara Schaefer Sombrio Centenaro

CRM/SC - 20.738 RQE 17479
Atuação: Oftalmologia clínica e cirúrgica, Plástica Ocular e vias Lacrimais

Dra. Alena Tolentino Lopes

CRM 18.740 RQE 13234
Atuação: Oftalmologia geral, catarata, Córnea, cirurgia refrativa, lentes de contato e doenças de superfície ocular