Exames Oftalmológicos

Acuidade Visual

Acuidade Visual

O exame de acuidade visual é usado para analisar de forma subjetiva o potencial visual de cada olho. É realizado através da leitura de letras, imagens ou números em uma determinada distância pré-estabelecida.

O exame tem o objetivo de determinar a quantidade de visão em cada olho.

Angiografia Fluoresceínica

O exame de Angiografia Fluoresceínica serve para estudar detalhes da retina e sua circulação. Um corante (fluoresceínica sódica) é injetado, por via endovenosa, para captação de imagens da circulação deste corante no interior do olho.

A angiografia fluoresceínica está indicada no diagnóstico e acompanhamento de doenças como a retinopatia diabética, oclusões arteriais e venosas, degeneração macular, distrofias maculares, coriorretinopatia serosa central, tumores oculares, uveites, alterações do nervo óptico, entre outras.

Angiografia Fluoresceínica
Angiografia por Indocianina Verde

Angiografia por Indocianina Verde

É um exame, também de contraste endovenoso, que utiliza o corante Indocianina verde (ICG) para avaliação detalhada e minuciosa da circulação dos vasos da coróide.

Está indicado para diagnóstico de doenças que afetam a coroide (tecido que envolve o olho, situada entre a esclera e a retina), como vasculopatia polipoidal idiopática, coriorretinopatia serosa central, alguns casos de degeneração macular relacionada à idade (DMRI), casos de inflamações coroideanas, tumores oculares, dentre outras. É contraindicado para que tem alergia ao iodo.

Autofluorescência

É um exame que permite a avaliação do funcionamento do epitélio pigmentado da retina (EPR), e indiretamente da retina, sem a necessidade de injeção de contraste. Este exame documenta a distribuição da lipofuscina no EPR, através de suas características naturais autofluorescentes.

Está indicado no diagnóstico e acompanhamento de doenças como a degeneração macular relacionada a idade na forma seca (atrofia geográfica), maculopatias tóxicas, coriorretinopatia serosa central crônica e outras patologias que acometem o EPR.

Autofluorescência
Autorefração

Autorefração

Este exame auxilia na identificação do erro refracional (miopia, hipermetropia e astigmatismo) de cada olho. 

É feito como exame de triagem para se ter uma estimativa da ametropia (grau) do olho, o que auxilia o exame refracional subjetivo realizado pelo oftalmologista durante a consulta.

É parte do pré-exame, realizado geralmente antes do início da consulta oftalmológica.

Biometria Óptica (interferometria) e Biometria Ultrassônica

Dois aparelhos distintos que têm como objetivo medir com precisão o comprimento axial do olho, ou seja, o tamanho do olho. O biômetro óptico faz esta medida através da luz e o biômetro ultrassônico por ultrassom. 

Essas medidas são importantes para o cálculo do poder das lentes intraoculares utilizadas em uma cirurgia de catarata, por exemplo.

Está indicado para pacientes que serão submetidos a cirurgia de catarata ou cirurgia refrativa.

Biometria Óptica
Biomicroscopia

Biomicroscopia e Biomicroscopia de Fundo

Biomicroscopia é um dos exames mais utilizados pela oftalmologia. Permite avaliar todas as estruturas frontais do olho (pálpebra, esclera, conjuntiva, íris, cristalino e córnea). 

Já o exame de Biomicroscopia de fundo permite avaliar estruturas do segmento posterior dos olhos (retina, mácula, disco óptico (nervo óptico) e vítreo). Durante o exame, o paciente fica sentado em frente ao aparelho (lâmpada de fenda) e o oftalmologista observará os olhos com auxílio de uma lente de aumento.

É utilizado em todas as consultas oftalmológicas para se conhecer a saúde dos olhos e/ou identificar alguma doença.

Campimetria Computadorizada

Avalia os defeitos do campo visual e escotomas (áreas com diminuição parcial ou absoluta da visão) causadas por algumas patologias.

Um programa estimula vários pontos retinianos e o paciente informa se está percebendo esses estímulos ao acionar um botão manual. O resultado do exame é comparado com um banco de dados com médias populacionais na mesma faixa etária que o paciente.

Está indicado nos casos de endocrinopatias, maculopatias, neuropatias e é essencial no diagnóstico e acompanhamento de pacientes com glaucoma.

Campimetria Computadorizada
Computadorizada de Córnea

Ceratoscopia/Topografia Computadorizada de Córnea

A Topografia Computadorizada de Córnea analisa a curvatura da córnea em toda sua extensão desde o centro até sua periferia, e avalia as alterações de sua superfície como a regularidade e a simetria.

Permite identificar astigmatismos e outras irregularidades na córnea, como o ceratocone, e degenerações corneanas.

Está indicado em pré e pós-operatório de cirurgias refrativas, cirurgias de catarata, transplante de córnea e na adaptação de lentes de contato.

Eletrólise

Indicado para tratar triquíase – doença que se manifesta quando os cílios crescem direcionados ao globo ocular. 

O método utiliza raio laser para destruir o folículo capilar.

Eletrólise
Estereofoto de Papila

Estereofoto de Papila

O exame de fotografia estereoscópica de papila ou estereofoto de papila é utilizado para a documentação do disco óptico ou papila (a parte do nervo óptico que vemos no fundo do olho). 

São realizadas fotos com efeito de profundidade, para uma melhor visualização dos detalhes da papila, retina peripapilar e camada de fibras nervosas.

Está indicado para acompanhamento de pacientes com glaucoma, hipertensão ocular, auxilia no diagnóstico de edema de papila, neurite óptica, tumores da cabeça de nervo óptico e outras alterações em neuroftalmologia.

Fotocoagulação a Laser

É um procedimento oftalmológico que tem como finalidade o tratamento de diversas doenças dos olhos, com objetivo principal de preservar a visão e impedir a progressão dessas doenças. 

O procedimento, que envolve a aplicação de luz especial nas estruturas intraoculares, está indicado em casos de doenças que afetam os vasos sanguíneos do olho, como ocorre com os diabéticos, em pacientes que apresentam lesões predisponentes ao deslocamento de retina, como degenerações periféricas ou roturas na retina, entre outros.

Fotocoagulação a Laser
Fundoscopia Direta

Fundoscopia Direta

É um exame que analisa as estruturas de fundo de olho – nervo óptico, os vasos retinianos, e a retina. 

É fundamental para o diagnóstico precoce de diversas doenças oculares, entre elas o glaucoma. Na fundoscopia direta conseguimos obter uma imagem do fundo de olho ampliada – quinze vezes maior.

Está indicado para diagnosticar e acompanhar o glaucoma, outras doenças do nervo óptico e da retina.

Gonioscopia

Exame que ajudar no diagnóstico e no acompanhamento de algumas enfermidades oculares, principalmente o glaucoma. 

Esse exame ajuda a avaliar o ângulo da câmara anterior dos olhos. 

Ela também é utilizada para auxiliar na diferenciação entre os tipos de glaucoma e verificar outras anormalidades oculares, como tumores, cistos, aderências da íris ou seqüelas de trauma nos olhos.

Gonioscopia
Lensometria

Lensometria

É a conferência do grau das lentes de óculos ou lentes de contato. 

O exame é feito com a ajuda de um equipamento chamado lensômetro, que mede o grau exato das lentes corretivas de um paciente.

Mapa de Densidade de Pigmento Macular

MPD – O exame chamado MPD (Macular Pigment Density) detecta a quantidade de xantofilas (luteína e zeaxantina) na mácula. 

Estes pigmentos são anti-oxidantes, importantes para proteger a mácula dos efeitos nocivos da luz azul e para manter a função macular normal. 

A densidade de pigmento macular é uma informação útil, uma vez que os pacientes com pouco pigmento macular apresentam maior risco de desenvolver degeneração macular relacionada a idade.

Mapa de Densidade de Pigmento Macular
Mapeamento de Retina

Mapeamento de Retina

O mapeamento de retina (também conhecido como fundoscopia indireta) é realizado com um aparelho chamado Oftalmoscópio Binocular Indireto, que consiste em uma fonte de luz adaptada à cabeça do médico, a qual ele projeta no fundo de olho do paciente e, através de uma lente de aumento, visualiza detalhes da retina. 

Este é o exame mais utilizado para o diagnóstico e acompanhamento de problemas de retina, permitindo o diagnóstico precoce de diversas doenças, uma vez que ele proporciona uma visão detalhada do vítreo, do nervo óptico e de toda a retina, incluindo a extrema periferia retiniana.

Está indicado para avaliar doenças como o descolamento de retina, alterações do vítreo (como as moscas volantes), alterações maculares (como o edema macular e degeneração macular), retinopatia diabética, retinopatia hipertensiva, oclusões vasculares retinianas, degenerações periféricas, alta miopia, tumores, infecções, hemorragias, entre outras.

Microscopia Especular de Córnea

Este exame permite a contagem das células endoteliais que revestem a face posterior da córnea. Propicia também o estudo da morfologia e tamanho destas células. 

É um exame importante para pacientes que são candidatos a cirurgias intraoculares, como catarata, além de permitir o acompanhamento da saúde da córnea em usuários de lente de contato e diagnosticar uma variedade de doenças corneanas.

Microscopia Especular de Córnea
Motilidade Ocular Extrínseca

Motilidade Ocular Extrínseca

O exame serve para avaliar o equilíbrio oculomotor através da avaliação do posicionamento ocular nas diferentes posições do olhar e também na movimentação ocular.

Isto é, o exame serve para avaliar se existe algum desalinhamento nos olhos e restrições na amplitude do movimento dos músculos oculares.

Paquimetria Ultrassônica

A Paquimetria Ultrassônica é indicada para medir a espessura da córnea por meio de uma sonda de ultrassom. Ela mede com exatidão a espessura total da córnea (todas as camadas juntas).

Está indicada para casos de glaucoma, ceratocone, cirurgia refrativa, edema de córnea e outras doenças que podem ocasionar alteração na espessura corneana.

Paquimetria Ultrassônica
Refração Ocular

Refração Ocular

É realizado para avaliar a acuidade visual e a ametropia (grau) ocular. Além de indicar a necessidade do uso de óculos, também pode apontar variações no grau já existente.

Está indicado para diagnosticar problemas que tenham como principal queixa, dificuldade para enxergar: suspeita de presbiopia (vista cansada), astigmatismo, miopia e hipermetropia.

Retinografia Digital

A Retinografia colorida é uma documentação do fundo do olho, avaliando a retina, o nervo óptico e os vasos retinianos, por meio de fotografias de alta definição. 

Permite o acompanhamento seriado da evolução das alterações, auxiliando no diagnóstico e acompanhamento das doenças da retina por meio da análise direta das imagens ou complementando outros exames, como a angiografia fluoresceínica e a tomografia de coerência óptica (OCT).

Está indicado para a documentação e acompanhamento de todas as doenças que afetam a retina e o nervo óptico, principalmente em doenças progressivas, como degeneração macular relacionada a idade, oclusões vasculares, retinopatia diabética, glaucoma e outras.

Retinografia Digital
Teste de Lentes de Contatos Rígidas, Gelatinosas e Esclerais

Teste de Lentes de Contatos Rígidas, Gelatinosas e Esclerais

Envolve um exame oftalmológico completo com indicação, prescrição, adaptação e acompanhamento da lente no olho do usuário. 

Antes do teste das lentes, são necessários alguns procedimentos, como a medição da curvatura da córnea, mapeamento da superfície ocular e refração para determinação do grau das lentes.

Após estes exames, as lentes de contato de teste são colocadas por um período de 10 a 20 minutos. Em seguida, são realizadas nova refração com as lentes de contato de teste, e uma avaliação da adaptação com o aparelho chamado lâmpada de fenda para identificar o padrão da adaptação e necessidade de alterações.

Teste de Visão de Cores – Teste de Ishihara

Por meio de uma sequência de círculos, com diferentes cores, tamanhos e brilhos, com números subscritos, o teste de cores de Ishihara indica um padrão de visualização atípica, que corresponde a forma como indivíduos daltônicos observam o mundo.

Teste de Visão de Cores
Testes de Filme Lacrimal

Testes de Filme Lacrimal (Break up time/Schirmer/Rosa Bengala/ Lissamina verde)

São exames que se complementam para avaliar a quantidade e qualidade lacrimal do paciente, bem como a situação da superfície ocular pela coloração específica de células mortas ou lesões na superfície ocular.

O procedimento para mensurar a quantidade de lágrima que o paciente produz (Teste de Schirmer) é realizado através da inserção de uma fita de papel na pálpebra inferior, observando a umidade do papel. 

Serão também aplicados corantes sobre a superfície ocular (Fluoresceína a 2%; Rosa Bengala a 1%; Lissamina Verde).

Tomografia Computadorizada de Córnea – Pentacam

Este exame analisa diversos parâmetros do segmento anterior do olho, em especial a córnea, avaliando sua curvatura, elevação anterior e posterior e espessura. Permite identificar astigmatismos e outras irregularidades na córnea, como o ceratocone, e degenerações corneanas.

Com o Pentacam pode-se avaliar a córnea, a câmara anterior do olho, a íris e o cristalino. As imagens tomográficas são obtidas em 360º e em 3 dimensões.

É o exame mais indicado em pré e pós-operatório de cirurgias refrativas, além de ser utilizado em pré-operatório de cirurgias de catarata, transplante de córnea e na adaptação de lentes de contato.

Tomografia Computadorizada de Córnea
Tomogragia de Coerência Óptica

Tomogragia de Coerência Óptica – OCT

Por meio deste exame temos imagens de corte seccional das estruturas do segmento posterior do olho, com alta resolução e em três dimensões (3D), o que permite analisar todas as camadas da retina e medir a sua espessura. 

Além disto o aparelho nos fornece a possibilidade de comparar o exame atual com o anterior e assim, avaliar se a doença está respondendo ao tratamento.

Pode ser indicado para diagnóstico e análise de progressão das seguintes condições: degeneração macular, buraco de mácula, edema macular, glaucoma, retinopatia diabética, distrofias retinianas, síndrome de tração vitreo-macular, membrana epirretiniana, entre outras.

Tonometria - Tonometria de aplanação e de não contato

É o exame indicado para realizar a medição da pressão interna do globo ocular. As variações da pressão intraocular estão relacionadas ao humor aquoso, material localizado entre a íris e a córnea.

O exame é utilizado de rotina nas consultas oftalmológicas para triagem e diagnóstico de hipertensão ocular. Está indicado para o diagnóstico e acompanhamento de glaucoma.

Tonometria - Tonometria de aplanação

Solicite agendamento

Dra. Laura Godinho Mendonça

CRM SC 29192 / RQE 19222

Dr. Leandro de Mello Shinzato

CRM 25181 / RQE 20204

Dra. Lyara Schaefer Sombrio Centenaro

CRM/SC - 20.738 RQE 17479
Atuação: Oftalmologia clínica e cirúrgica, Plástica Ocular e vias Lacrimais

Dra. Alena Tolentino Lopes

CRM 18.740 RQE 13234
Atuação: Oftalmologia geral, catarata, Córnea, cirurgia refrativa, lentes de contato e doenças de superfície ocular